Feira Anual com segurança reforçada e sem diversões, espetáculos e exposições

A Feira Anual na Aldeia de Santo André vai realizar-se no dia 30 de novembro e 1 de dezembro, como é tradição, mas como um largo conjunto de alterações em relação ao que é habitual, em virtude do contexto pandémico que atravessamos.

“No fundo, vai ser à imagem do Mercado Mensal, que já realizámos por seis ocasiões nesta fase, entre junho e novembro, que tem sido um sucesso e com zero casos de contágio daí decorrentes para a nossa comunidade”, sublinha David Gorgulho, Presidente da Junta de Freguesia de Santo André.

As alterações são significativas na organização do espaço e há várias novidades nesse sentido. “Eliminámos uma rua em relação à disposição habitual, com uma consequente redução do número total de feirantes, e vamos ter separadores ao longo de toda a feira, para que as pessoas circulem com o maior afastamento possível. Ou seja, neste capítulo vamos ainda mais longe em termos de segurança do que no Mercado Mensal. Há várias possibilidades de mudanças de direção ao longo do recinto, haverá dispensadores de álcool-gel espalhados e há feirantes que terão de mudar a sua localização habitual, em virtude de toda esta reorganização, que já foi apresentada ao Delegado de Saúde local e que mereceu a sua aprovação”, destaca o Presidente da JFSA.

A própria duração da feira foi encurtada para apenas um dia e meio, com a abertura do recinto a ocorrer às 14h00 de dia 30 de novembro (encerramento às 20h00). No dia 1 de dezembro, a feira estará aberta entre as 10h00 e as 20h00. Mas as alterações não se ficam por aqui: “este ano, não teremos diversões para as crianças, que era uma das vertentes que estava a merecer maior aposta da nossa parte nos últimos anos. Também não teremos espetáculos musicais, nem exposições ou vendas no interior da Sala de Convívio, que estará encerrada”, adianta David Gorgulho.

Além de todo o trabalho de reorganização e remarcação do terrado, os serviços da Junta vão ainda fazer uma intervenção de melhoria nas casas de banho que dão apoio à feira, para maior conforto e segurança de todos.

Além da oferta habitual e das muitas compras de Natal efetuadas na feira, é expectável que a maior procura dos visitantes volte a incidir nas doçarias regionais, nas nozes, nos figos secos, nos produtos locais e no artesanato regional.

 

NOTA: a Feira poderá, a qualquer momento, ser cancelada, em virtude da evolução da pandemia e das consequentes indicações por parte da DGS e do Governo.

 

 

Partilhe
简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItalianoPortuguêsРусскийEspañol